Este site usa cookie para fornecer uma experiência melhor. Prosseguindo com a navegação aceite a utilização dos nossos cookies OK

Itália aposta no 'turismo de raízes' para atrair descendentes

Data:

02/12/2022


Itália aposta no 'turismo de raízes' para atrair descendentes

Por: Andréia Debon, da Itália (@andreiadebon)

Você é brasileiro e tem origem italiana? Sonha em visitar o país e conhecer o lugar de onde partiram os seus antepassados, experimentar a gastronomia típica e a viver um pouco do cotidiano das pequenas vilas do ‘Belpaese’? Então, pode se programar porque a partir de 2024 a Itália vai incentivar este tipo de viagem. É o projeto ‘Turismo de Raízes’, o qual foi apresentado durante a primeira edição do Roots-in - Fórum Internacional do Turismo de Origem, que aconteceu em Matera, entre os dias 20 e 21 de novembro.

O fórum, organizado pela Região da Basilicata e pela Agência de Promoção Territorial da Basilicata, em colaboração com a Agência Nacional de Turismo (ENIT), com o apoio do Ministério das Relações Exteriores, reuniu representantes de 11 Regiões italianas, empresas do segmento, operadoras de turismo e jornalistas especializados de diversos países, incluindo Brasil e Argentina, nações nas quais chegaram quase 60 milhões de italianos a partir do final dos anos 1800.  Somente no Brasil estima-se que residam 32 milhões de descendentes, a maioria originária do Vêneto, Trentino-Alto Adige e Lombardia. 

O principal objetivo do projeto é contribuir para criar oportunidades econômicas aos pequenos lugarejos, locais pouco conhecidos e visitados pelo turismo de massa. “Os descendentes de italianos que vivem no exterior representam uma grande oportunidade ao turismo das “emoções”, mas não devemos considerar esse segmento apenas como um bem econômico, mas um patrimônio que inclui relações, história e identidade”, explica Giovanni Maria de Vita, Diretor do Turismo de Raízes.

O diretor adianta que 2024 será o ano dedicado ao turismo de origens. Diante disso, a Itália planeja para 2023 uma série de iniciativas para capacitar os moradores a acolher os visitantes, promover investimentos e incentivos para que esses descendentes possam ir a Itália e viver uma bela e inesquecível experiência. Nos próximos meses as agências de turismo serão orientadas sobre todos os atrativos disponíveis em cada uma das regiões italianas que aderirem ao projeto.

Em 2019, cerca de 10,4 milhões de viajantes chegaram à Itália em busca de suas origens. Esse grupo gerou um fluxo econômico de 4,9 bilhões de euros. O perfil desses viajantes: jovens entre 25 e 34 anos, curioso, que respeita a cultura e as pessoas do lugar.

A segunda edição do Roots-in   - Fórum Internacional do Turismo de Origem já foi confirmada e deve acontecer nos dias 20 e 21 de novembro de 2023 em Matera, na Basilicata. A Região da Basilicata e a Agência de Promoção Territorial da Basilicata estão à frente do Projeto Turismo de Raízes ou de Origem, em colaboração com a Agência Nacional de Turismo (ENIT), com o apoio do Ministério das Relações Exteriores da Itália.

Mais informações em www.roots-in.com


788