Questo sito usa cookie per fornirti un'esperienza migliore. Proseguendo la navigazione accetti l'utilizzo dei cookie da parte nostra OK

Monumento à Itália é entregue oficialmente para a comunidade de Caxias do Sul

Data:

03/10/2019


Monumento à Itália é entregue oficialmente para a comunidade de Caxias do Sul

O prefeito Daniel Guerra entregou o Monumento à Itália, na tarde desta quarta-feira (02/10), em uma solenidade realizada na Praça João Pessoa, no bairro São Pelegrino. A peça, conhecida popularmente como “bota”, passou por um trabalho de restauração do artista André Gnatta, coordenado pela Secretaria Municipal da Cultura (SMC). No ato oficial, estavam presentes diversos secretários municipais, entre eles, Joelmir da Silva Neto, titular da SMC; Roberto Bortot, cônsul da Itália em Porto Alegre; e Diva Flora Zambon, nora de José Zambon, mestre canteiro que originalmente esculpiu a “bota”. O Coral São Brás também participou da entrega nesta tarde, com uma apresentação de músicas italianas.

O cônsul da Itália elogiou o trabalho realizado e a beleza da peça. “Esse monumento representa a união dos dois países: Brasil e Itália. É uma grandíssima honra estar presente na entrega e eu não podia faltar. Agradeço por terem feito um lindo trabalho de restauração para manter o monumento original”, completou Roberto Bortot.

Esculpida, originalmente, em uma pedra única de basalto, a “bota” foi atingida por um carro em 2017. O impacto resultou na ruptura da obra, por isso viu-se a necessidade de restauro. A peça, talhada em um bloco único de basalto, recebeu uma estrutura de ferro em “L” com três centímetros de espessura, encaixada dentro do vão interno da peça, unindo as duas partes afixadas com um soldante especial. O valor do restauro ficou em R$ 14.210,00 e o projeto é de autoria da arquiteta da (SMC), Karina Dick. A execução de todo o trabalho foi acompanhada também pela Divisão de Proteção ao Patrimônio Histórico e Cultural (DIPPAHC) da SMC, por meio da arquiteta e coordenadora Heloise Salvador.

O secretário Joelmir agradeceu o envolvimento de todos da SMC e também do artista André Gnatta, que não pôde estar presente. “No momento da ruptura, ficamos receosos de termos perdido toda uma história que o monumento carrega, mas, felizmente, conseguimos recuperar e restaurar essa peça tão importante para Caxias do Sul. Agradeço a dedicação de todos que fizeram isso acontecer”, elogiou.

A relação entre Brasil e Itália também foi enaltecida pelo prefeito Daniel Guerra, que destacou a importância dos imigrantes para o desenvolvimento de Caxias do Sul. “Essa é uma tarde muito especial, pois estamos entregando para a comunidade uma peça que retrata o laço efetivo entre essas duas nações: Brasil e Itália. Caxias sabe olhar para a sua história e a entrega da ‘bota’ demonstra esse sentimento de respeito que temos pela nossa trajetória. Hoje, quem ajudou a construir a história desse monumento não está mais aqui, mas eles deixaram um legado que nos orgulha”, ressaltou.

O ato oficial contou ainda com a entrega de quatro ambulâncias para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e foi encerrado com músicas do Coral São Braz.

A tradicional "bota", esculpida em basalto pelo mestre canteiro José Zambon, foi inaugurada durante a visita do presidente italiano Giovanni Gronchi a Caxias do Sul, em 13 de setembro de 1958. Gronchi circulou pela cidade na companhia do então presidente Juscelino Kubitschek, que, naquele ano, quebrou o protocolo de governo e não compareceu na abertura oficial da Festa da Uva. Para compensar a ausência, Juscelino, o vice João Goulart e Gronchi vieram a Caxias seis meses depois.

A placa oficial do monumento traz os dizeres: "Giovanni Gronchi, presidente da Itália, aqui esteve hoje, em visita à nova pátria dos artífices que transformaram o Campo dos Bugres na moderna Caxias do Sul. Homenagem do município – 13.09.1958". A placa de bronze foi removida do monumento em agosto de 2018 pela DIPPAHC para evitar possível furto e agora já foi recolocada no novo monumento. Para fixar a placa, foi utilizado soldante químico, que inviabiliza o deslocamento da mesma.

Fonte: Prefeitura de Caxias do Sul


371